FAÇA UMA NOVA PESQUISA

Novidades: Otimizamos o sistema de pesquisa do Buscador Dizer o Direito! Clique aqui para saber mais.

Resultados da busca de jurisprudência 11 julgados encontrados

Arguição de suspeição de Rodrigo Janot em relação a Michel Temer

Origem: STF  

É possível a arguição de suspeição de membros do Ministério Público, inclusive do Procurador-Geral da República nos processos que tramitam no âmbito do STF.
O STF entendeu que o então Procurador-Geral da República Rodrigo Janot não era suspeito para investigar e denunciar Michel Temer. Entendeu-se que o fato de o PGR dar entrevistas ...

Rol de impedimentos é taxativo

Origem: STF  

O rol do art. 252 do CPP é taxativo ou permite outras hipóteses de impedimento?
As hipóteses de impedimento previstas no art. 252 do CPP constituem rol taxativo.
STF. 2ª Turma. HC 94089/SP, Rel. Min. Ayres Britto, julgado em 14/2/2012.
STJ. 5ª Turma. HC 162491/SC, Rel. Min. Joel Ilan Paciornik, julgado em 04/08/2016.

O magistrado que atuou como corregedor em processo administrativo não está impedido de julgar o réu em processo criminal

Origem: STF  

O magistrado que atuou como corregedor em processo administrativo instaurado contra o réu não está impedido de participar como julgador no processo criminal que tramita contra o acusado.
A situação não se amolda em nenhuma das hipóteses do art. 252 do CPP.
O STF entende que não é possível criar, por meio de interpretação, novas ...

Membro do MP que participou da investigação não é impedido/suspeito de oferecer denúncia

Origem: STF  

A participação de membro do Ministério Público na fase investigatória não acarreta, por si só, seu impedimento ou sua suspeição para o oferecimento da denúncia.
STF. 1ª Turma. HC 85011, Relator p/ Acórdão Min. Teori Zavascki, julgado em 26/05/2015.

Se o magistrado impedido foi o Relator do processo, neste caso haverá nulidade

Origem: STF  

Se o magistrado impedido foi o Relator do processo no Tribunal e elaborou o voto vencedor, neste caso entende-se que a sua participação foi decisiva, havendo prejuízo ao réu e, portanto, nulidade.
STF. 2ª Turma. HC 126845, Rel. Min. Teori Zavascki, julgado em 19/05/2015.

Julgamento por unanimidade do órgão colegiado e magistrado impedido

Origem: STF  

Não se verifica prejuízo no caso em que Ministro impedido participa de julgamento cujo resultado é unânime, pois a subtração do voto desse magistrado não teria a capacidade de alterar o resultado da votação.
STF. 1ª Turma. HC 116715/SE, rel. Min. Rosa Weber, julgado em 5/11/2013 (Info 727).
STF. 2ª Turma. HC 126797 AgR, Rel. Min. ...

Magistrado que julgou PAD contra o réu não está impedido de decidir o processo criminal

Origem: STF  

Determinado magistrado praticou um fato que se enquadra como crime e infração disciplinar.
Foram instaurados um PAD e um processo criminal contra o juiz.
O Desembargador que participou do julgamento do PAD que condenou o magistrado NÃO está impedido de também julgar o processo criminal contra esse juiz.
Essa situação não se ...

Magistrado que utiliza termos mais fortes contra o réu na sentença não é suspeito

Origem: STF  

Para o STJ, a utilização de termos mais fortes e expressivos na sentença penal condenatória — como “bandido travestido de empresário” e “delinquente de colarinho branco” — não configura, por si só, situação apta a comprovar a ocorrência de quebra da imparcialidade do magistrado.
STJ. 5ª Turma. REsp 1315619-RJ, Rel. Min. ...

Magistrado que julgou ACP contra o réu não está impedido de decidir o processo criminal

Origem: STF  

Determinado fato pode gerar dois processos distintos: uma ACP e uma ação penal. O juiz que sentencia a ACP não está impedido de julgar também o processo criminal, não se enquadrando esta situação no art. 252, III, do CPP.
STJ. 5ª Turma. REsp 1288285-SP, Rel. Min. Campos Marques (Desembargador-convocado do TJ-PR), julgado em 27/11/2012 ...

Magistrado impedido, mas seu voto não foi determinante para o resultado: inexistência de nulidade

Origem: STF  

Não verifica prejuízo quando Ministro impedido participa de julgamento cujo resultado é unânime, pois a subtração do voto desse magistrado não teria a capacidade de alterar o resultado da votação.
STJ. 6ª Turma. HC 227263-RJ, Rel. Min. Vasco Della Giustina (Des. convocado do TJ-RS), julgado em 27/3/2012.

Membro do MP que participou da investigação não é impedido/suspeito de oferecer denúncia

Origem: STF  

Súmula 234-STJ: A participação de membro do Ministério Público na fase investigatória criminal não acarreta o seu impedimento ou suspeição para o oferecimento da denúncia.

Blog Dizer o Direito

Confira as últimas postagens no nosso blog.

INFORMATIVO Comentado 1028 STF (completo e resumido)

Olá, amigos do Dizer o Direito, Já está disponível mais um INFORMATIVO COMENTADO. þBaixar versão COMPLETA:   þBaixar versão RESUMIDA:   Confira abaixo o índice. Bons estudos....
Leia mais >

INFORMATIVO Comentado 1027 STF (completo e resumido)

Olá, amigos do Dizer o Direito, Já está disponível mais um INFORMATIVO COMENTADO. þBaixar versão COMPLETA:   þBaixar versão RESUMIDA:   Confira abaixo o índice. Bons estudos....
Leia mais >

A Unimed pode exigir que o médico seja aprovado em processo seletivo para ser admitido na cooperativa ou isso viola o princípio da porta aberta?

 Imagine a seguinte situação hipotética:João, médico oftalmologista, pediu para ingressar na Unimed (cooperativa de médicos).A Unimed negou o pedido afirmando que, para ingressar na...
Leia mais >